dezembro 30, 2015

[Retrospectiva] 2015 Literário - Os 10 Melhores!


Olá queridos! No último post de 2015 vou falar sobre o ano que passou e resumi-lo para vocês. Um ano de ótimas leituras e que com certeza me surpreendeu muito. Em 2015, o Love Lovers fechou muitas parcerias e graças a eles eu pude ler e resenhar muitos livros aqui no blog.
  • Nossos parceiros nesse ano foram a Editora Novo Conceito, Editora Arqueiro, Editora Sextante, Editora Companhia das Letras, Editora Saída de Emergência, Editora Paralela, Editora Vermelho Marinho, Editora Primavera, Editora Seguinte, Editora D'Plácido, Editora Petit, Editora Butterfly e a Loja do Leitor. Recebemos também convites para resenhar livros da Editora Globo e Editora Autêntica, que foram também parceiras incríveis. Eu só tenho a agradecer cada um deles por terem me proporcionado um ano tão incrível, com tantos livros, mimos e produtos maravilhosos de cortesia. Espero ter conseguido fazer um trabalho à altura de vocês e que nossas parcerias sejam renovadas no próximo ano!
~ Adaptações ~

Foi um ano de muitas adaptações cinematográficas. A "quadrilogia" Jogos Vorazes chegou ao fim. Insurgente foi destruidor, mesmo seguindo um rumo diferente do livro, foi incrível. O Pequeno Príncipe foi a coisa mais linda e, claro, me fez chorar muito. Perdido em Marte, Cidades de Papel e Victor Frankenstein também conquistaram meu coração, cada um à sua maneira. Em suma, as adaptações (mesmo as inspiradas nos filmes) me surpreenderam positivamente, exceto Jogos Vorazes - A Esperança, que eu detestei, infelizmente.

~ Metas ~


  • Eu li 81 livros em 2015.
  • Pretendo ler 100 em 2016.

    ~ Eventos Literários ~
  • Fiz muitos amigos amigos, fui a muitos eventos literários. Estive em 33 eventos literários em 2015. Dentre eles, O Segundo Grande Encontro da Paris Filmes, Pé na Estrada da V&R, Mochilão da Record, Encontro de Fãs de Colleen Hoover, Encontro de Livreiros da Sextante, Encontro de Blogueiros da Globo Alt, Diversidade Literária, entre muitos - muitos - outros. Todos os eventos aconteceram aqui em São Paulo, então, se você for da cidade e quiser ficar sabendo dos eventos literários que vão rolar por aqui, pode entrar no grupo que eu criei no Facebook: Eventos Literários (SP)


    ~ Séries ~

    E 2015 também foi um ótimo ano para quem adora assistir seriados. Com o aumento da produção e distribuição do Netflix. Vikings, Gotham, Narcos, Crossing Lines e The Originals se tornaram as minhas paixões.

    ~ As 10 melhores leituras - 2015 ~




    Só tenho a agradecer a vocês que fazem do Love Lovers o que ele é. Escrevo todas as resenhas com o maior carinho, pensando em palavras que ilustrem como o livro me afetou (positiva ou negativamente) e que façam com que vocês tenham vontade de ler os livros que eu indico. Espero continuar tendo a atenção de vocês e que no próximo ano, tenhamos muitas outras leituras incríveis para compartilhar. Obrigada, mil vezes, obrigada! <3

    dezembro 27, 2015

    [Livros] Blackbird - Anna Carey (Black Bird #1)


    Título Original: Blackbird
    Autor: Anna Carey
    Editora: V&R
    Páginas: 230
    Gênero: Ficção, Thriller
    País: EUA
    ISBN: 9788576838739
    Classificação★★★★★
    _______________

    Diferente de tudo o que você já leu, Black Bird traz não só uma história eletrizante e inovadora, como também uma voz narrativa pouco convencional – em segunda pessoa - que leva o leitor a sentir como se fosse o protagonista. Sendo parte da história, “você” deverá desvendar o quebra-cabeça que envolve a trama, seus personagens e, acima de tudo, sua própria identidade.

    A escrita de Anna Carey é viciante, misteriosa. A cada capítulo, uma nova reviravolta transforma tudo o que você acredita em algo novo e o livro te conduz – bem como conduz a protagonista – a uma jornada em busca de respostas. Em um ritmo frenético e com direito a muita ação, você encontrará pistas que o levarão a desconfiar de tudo e todos.

    Você – a protagonista – acorda num lugar desconhecido e sem nenhuma lembrança do seu passado. Sem saber quem é ou o quê aconteceu, você encontra em seu pulso uma tatuagem e uns poucos pertences em sua mochila. Ao perceber que está sendo vigiada e, principalmente, ao descobrir que é uma boa fugitiva, você chega a uma assustadora conclusão: está sendo caçada e precisa correr.

    Sua sobrevivência está – literalmente – em jogo e sem entender o motivo, você precisa fugir. As poucas coisas que você sabe, fragmentos de sua memória e um garoto em quem você passa a confiar são tudo o que você tem. Graças a um passado do qual você nem mesmo se lembra, você é extremamente habilidosa e já foi caçada antes. Afinal, uma presa nunca esquece como sobreviver. 

    Anna Carey me surpreendeu absurdamente com sua forma inovadora de contar histórias. Uma narrativa em segunda pessoa é uma forma ainda pouco explorada de envolver o leitor e fazer com que ele absorva, não só o ponto de vista da personagem, mas também suas características e compreensão limitada. 

    Em geral, quando o leitor tem em suas mãos um livro, ele tem um poder enorme de saber tudo, conhecer toda a história, cada detalhe. Anna Carey coloca isso em cheque ao nos transformar em protagonistas, nos dando não mais do que poucas informações, fragmentos de memórias e um futuro inteiro a ser escrito – ou lido. A autora nos presenteia com o mistério de não saber mais do que o necessário e de poder descobrir aos poucos, enquanto escapamos dos que nos perseguem e também da realidade. 

    "Você examina seu reflexo pela primeira vez. Seus olhos grandes e fundos são tão escuros que parecem pretos. Você tem maçãs do rosto protuberantes e uma boca pequena em forma de coração. Os traços não parecem familiares, é o rosto de uma garota que você nunca viu antes." (p. 15)

    Sinopse: Uma garota acorda nos trilhos do metrô de Los Angeles sem lembrar quem é. Há uma mochila a seus pés contendo uma troca de roupas, mil dólares em espécie, um número de telefone e a instrução “Não ligue para a polícia”. Perguntas rodopiam em sua cabeça: Quem é ela? Como chegou ali? O que ela fez? O que significa a tatuagem de um pássaro e o código FNV02198 em seu pulso? Ela mal tem tempo para descobrir sua identidade, e logo percebe que está sendo caçada. Precisa fugir desesperadamente. Não sabe quem são eles, não sabe em quem confiar. Só há uma coisa que sabe com certeza: estão tentando matá-la. Primeiro livro do dueto Blackbird.

    "Você é uma peça de um jogo da vida real, uma presa, um alvo a ser morto." (p. 139)

    dezembro 21, 2015

    [Séries] Gotham

    Olá queridos, as férias estão aí e eu trouxe para vocês mais uma sugestão de série incrível para assistir. Estou falando de Gotham, série inspirada no Universo DC que mostra o surgimento dos vilões de Gotham City. Acompanhando a vida do detetive Jim Gordon, podemos ver como a corrupção se instala nas bases da sociedade e, aos poucos, atinge os homens.

    Toda história tem seu começo e isso não é diferente com os vilões (e não vilões) mais famosos dos quadrinhos como: Coringa, Pinguim, Charada, Duas Caras, Mulher Gato, Hera Venenosa, Espantalho e muitos outros. Cada episódio foca em um personagem, mostrando seu desenvolvimento e o que o levou a se tornar um vilão. Desde o desejo por fazer justiça até maus tratos, insanidade e pais abusivos, todos têm seus motivos.

    O interessante na série é justamente mostrar esse lado bom (ou não tão ruim) que essas pessoas tinham no começo. Além, é claro, do genial paralelo entre a corrupção do homem e corrupção política. Numa cidade onde o crime organizado comanda desde os cidadãos até a polícia e a prefeitura, desafiar a lei é um ato de coragem e insanidade.

    O detetive novato Jim Gordon recebe todos dos dias os mais variados casos e, como se estivesse em uma investigação, o espectador segue pistas e tenta ligar os jovens perturbados que cometem crimes na série aos super vilões que conhecemos. É muito legal ligar as características físicas, comportamentais e psicológicas personagens a seus alter egos.

    Alguns são facilmente notados como o piadista cientista Edward Nygma que virá a se tornar Charada ou Oswald Cobblepot, o Pinguim. As atuações de Cory Michael Smith e Robin Lord Taylor - atores que interpretam ambos - são fantásticas, não há dúvidas que os dois foram as melhores escolhas para os mais famosos criminosos que Gotham já viu. 

    Paralelamente às investigações de Jim Gordon, acompanhamos o crescimento e a formação de Bruce Wayne - que ainda é uma criança e acabou de perder os pais. Alfred - Sean Pertwee, em uma fantástica atuação - é o mordomo que o cria como um filho, treinando-o, ensinando-o a lutar e, logo, percebemos como a revolta pelo assassinato de Thomas e Marta Wayne transformará o pequeno Bruce no Batman como conhecemos. 

    A série tem atuações espetaculares, um enredo inovador e os personagens mais complexos e intensos que existem. Cada acontecimento envolve diversas consequências e reviravoltas, portanto, há sempre algo surpreendente em cada episódio. Se você ainda não assistiu Gotham, vá agora mesmo conferir a origem de tudo, de todos. Porque até mesmo o mal tem (ou teve) seu lado bom. 

    dezembro 19, 2015

    [Promoções] Natal e Ano Novo com Livros Novos! (+ 8 kits | 8 ganhadores)


    Olá! O Love Lovers se juntou com vários outros blogs amigos para trazer kits bem recheados no natal. Tudo para você começar 2016 com leituras ótimas! Participe até dia 30/01/2016!

    Regras obrigatórias:

    - Residir ou ter endereço de entrega em território nacional.
    - Preencher o formulário.
    - Cumprir as regras obrigatórias.
    - Onde é visitar na opção do facebook, é OBRIGATÓRIO curtir a página.
    - Informar um e-mail válido.
    - Perfis fakes ou criados apenas para promoções serão desclassificados.

    SÃO 8 KITS E 8 GANHADORES!

    dezembro 18, 2015

    [Livros] A Menina da Neve - Eowyn Ivey

    Título Original: The Snow Child
    Autor: Eowyn Ivey
    Editora: Novo Conceito
    Páginas: 352
    Gênero: Romance, Ficção
    País: EUA
    ISBN: 9788581638010
    Classificação★★★★★
    _______________

    Uma das leituras mais sensíveis e encantadoras do ano, A Menina da Neve é uma combinação perfeita de fantasia, mitologia e ficção. Eowyn Ivey escreveu um romance impregnado de mágica e que toca fundo no coração, nos trazendo fé, amor e, acima de tudo, esperança.

    Inspirada por uma famosa lenda russa, o livro fala de um casal de meia-idade que nunca teve filhos e que não consegue lidar com isso. O desejo frustrado de ter uma criança os tornou frios, tristes, deprimidos. Numa noite de nevasca, o casal decide fazer uma menininha de neve, esculpindo-a cuidadosamente, como se ela fosse uma obra de arte. Eles não podiam imaginar, no entanto, que a menininha se tornaria real e passaria a significar tanto para eles.

    Um livro essencialmente metafórico, A Menina da Neve pode significar diversas coisas e o leitor dá a pequena criaturinha o significado que quiser. Para mim, Faina - que é o nome da garotinha feita de neve - é a esperança. Muitos acreditam que a garotinha seja uma representação do Alasca, do inverno ou da própria neve. Apesar das divergências de compreensão, todos acreditam em algo e esse livro é basicamente sobre isso. Nunca deixar de acreditar.

    Narrando a vida deste casal solitário que vive no Alasca em meados do século XX, Eowyn constrói uma história que intercala fatos históricos, ficção e folclore russo. Essa alternância percorre todo o livro, intercalando realidade e magia até que elas não possam mais ser desprendidas. Em muitos pontos, pairam grandes dúvidas sobre a sanidade das personagens, e a partir daí, é escolha do leitor acreditar ou não. Afinal, o que seriam milagres, senão um pouquinho de fé?

    Mabel e Jack se isolaram após a perda de um filho recém-nascido. A dor que os devastou, o sentimento de fracasso e os olhares de pena dos familiares foram o suficiente para que eles decidissem ir para longe de tudo. Uma vida dura e muito trabalho os aguardava num Alasca inóspito, onde a rotina agricultora deles não parecia ter muita chance. O desânimo, a fracasso e, principalmente, o esfriamento do casamento fez com que eles se distanciassem - também - um do outro. Conforme os dias e meses iam passando, eles iam envelhecendo e ficando cada vez mais sozinhos, desaparecendo aos poucos.

    Até que Mabel decide construir uma menina de neve. Jack, a princípio sem entender o porquê, acaba ajudando a esposa e depois de muito trabalho, eles terminam a mais linda escultura que já viram. Há tanto separados, o ato de fazerem juntos algo tão bonito, tão sensível os une novamente e cria entre eles um laço mágico. Esse laço também dá vida a pequena menininha que passa a visitar o casal e a iluminar a vida deles.

    A magia não está apenas na lenda ou no romance, mas na forma como a jovem garotinha conquista o coração do casal e dos leitores. Há muito simbolismo nos nomes e em muitas passagens do livro, por isso, deve ser lido com um olhar atento. É uma daquelas histórias que a gente nunca esquece, nem nunca supera. A pequena Faina, seja real ou sonho, é fruto da esperança e de um amor que a criou e que vai aquecer os corações mais gelados nos invernos mais rigorosos do Alasca.

    "Era fantástico e impossível, mas Mabel sabia que era real - ela e Jack a tinham feito com neve e galhos e capim congelado. A verdade a impressionou. A criança não apenas era um milagre, como também era criação deles. E ninguém cria vida e a abandona." (p. 85)

    Sinopse: Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando cada vez mais um do outro. Em um dos raros momentos juntos, durante a primeira nevasca da temporada, eles constroem uma criança feita de neve. Na manhã seguinte, a criança de neve some. Dias depois, eles avistam uma criança loira correndo por entre as árvores. Uma menina que parece não ser de verdade, acompanhada de uma raposa vermelha e que, de alguma formam consegue sobreviver sozinha no frio e rigoroso inverno do Alasca. 

    Enquanto Jack e Mabel se esforçam para entender esta criança que parece saída das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se fosse sua própria filha. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam, e o que eles aprenderão sobre essa misteriosa menina irá transformar a vida de todos.

    "Ela não conseguia entender o milagre hexagonal dos flocos de neve que se formavam nas nuvens, os ramos leves como pena que caíam na manga do casaco, estrelas brancas se derretendo ao mesmo tempo que brilhavam. Como tal força e beleza existiam em algo tão pequeno, fugaz e desconhecido?
    Não era necessário entender os milagres para acreditar neles, e na verdade Mabel chegou a suspeitar do oposto." (p. 191)


    dezembro 14, 2015

    [Livros] Noites de Tormenta - Nicholas Sparks

    Título Original: Nights In Rodanthe
    Autor: Nicholas Sparks
    Editora: Arqueiro
    Páginas: 176
    Gênero: Romance, Ficção, Drama
    País: EUA
    ISBN: 9788580414653
    Classificação★★★★☆
    _______________

    Noites de Tormenta é um dos livros mais fofinhos do Nicholas Sparks. Sua escrita água-com-açúcar que conquistou milhões de fãs é, mais uma vez, evidenciada neste romance e apesar de não surpreender, agrada por sua previsibilidade confortável. Com maestria, Sparks fala sobre o amor, a vida e as relações entre um e outro. O foco nesta história é o tempo e sua percepção, o fato de que um instante pode durar uma vida e um amor pode durar para sempre.

    Narrando a história de Adrienne Willis, o livro retrata uma vida de dedicação aos filhos e o sofrimento pelo qual ela passou quando, após décadas de casamento, seu marido pediu o divórcio alegando ter se apaixonado por outra mulher. Sua vida previsível e estável, no entanto, esconde um segredo do passado. Um fim de semana em Rodanthe, um homem desconhecido e uma paixão avassaladora.

    Paul Flanner sempre teve tudo o que desejava até que a vida lhe tomasse tudo. Após se separar da esposa e brigar com o único filho, ele perde uma paciente na mesa de operações. O cirurgião fica devastado e consumido pela culpa por ter cometido tantos erros com sua própria família e, enfrentando um processo pela família da paciente que faleceu em suas mãos, ele decide abandonar tudo o que tem e recomeçar sua vida. 

    O que Paul não esperava era que no começo dessa jornada, ele fosse se apaixonar em um fim de semana. Ao se hospedar numa pousada no litoral da California, ele conhece Adrienne e enquanto se preparam para uma intensa tempestade que está por vir, os dois descobrem que o amor pode ser o abrigo que eles tanto procuram - metaforicamente ou não.

    Anos depois, em forma de flashbacks, Adrienne compartilha esse segredo com a filha para que ela entenda que a vida, muitas vezes, nos leva a lugares aos quais nunca sonhamos ir e que o amor pode estar onde menos se imagina. Um fim de semana tempestuoso em Rodanthe foi o suficiente para que Adrienne conhecesse o amor de verdade e entendesse que um momento pode durar para sempre.

    Um romance com protagonistas mais maduros, Noites de Tormenta se diferencia dos demais justamente por ser um dos únicos livros do autor que se encaixa fora da faixa "etária padrão" dos romances contemporâneos. Não chega a ser seu melhor trabalho, mas conquista como todos os outros porque se há algo que Sparks sabe fazer é conquistar corações e destruí-los no meio do processo. Cada um de seus livros é como uma noite de tempestade, que destrói corações mas é seguida de calmaria.

    "Durante toda a sua vida correra para longe de alguma coisa, não na direção de alguma coisa e, no fundo do seu coração, sabia que tudo fora em vão. 
    Estava com 54 anos e sozinho no mundo. Olhando para a faixa de asfalto vazia à sua frente, não pôde deixar de se perguntar por que correra tanto." (p. 32)

    Sinopse: Há três anos, Adrienne Willis perdeu as esperanças no amor quando o marido a trocou por uma mulher mais jovem. Tendo que cuidar sozinha dos três filhos adolescentes e do pai doente, ela acha que nunca será capaz de recuperar a autoestima e a vontade de viver. Por isso, quando sua amiga Jean precisa fazer uma pequena viagem e lhe pede que tome conta de sua pousada, ela vê uma oportunidade para mudar de rotina. A previsão de tempestade iminente, no entanto, faz com que os próximos dias não pareçam muito promissores. Pelo menos até a chegada de Paul Flanner, o único hóspede com reserva para o fim de semana prolongado.

    Aos 54 anos, Paul é um cirurgião bem-sucedido que enfrenta fantasmas parecidos com os de Adrienne. Nos últimos seis meses, a esposa pediu o divórcio e ele rompeu relações com o filho. Ao ver sua vida perder o rumo, Paul decidiu vender a clínica e a casa e ir à pequena cidade de Rodanthe para encerrar um doloroso capítulo de seu passado.

    Logo Paul e Adrienne começam a descobrir suas afinidades e a se aproximar cada vez mais. Ao longo do fim de semana, a tempestade que toma conta de Rodanthe finalmente chega ao fim, mas o que nasce entre eles ressoará pelo resto de suas vidas, entrelaçando passado e futuro e dando um novo significado às palavras amor e perda.

    "(...) As pessoas no fundo não eram muito diferentes umas das outras. Jovens ou velhas, homens ou mulheres, todas queriam as mesmas coisas: paz, uma vida tranquila, felicidade. A diferença era que as pessoas mais jovens pareciam pensar que essas coisas estavam no futuro, enquanto as mais velhas acreditavam que estavam no passado." (p. 133)

    dezembro 10, 2015

    [Livros] Caçadores de Almas - Ana Beatriz Brandão (Caçadores de Almas #1)

    Título Original: Caçadores de Almas
    Autor: Ana Beatriz Brandão
    Editora: Novo Século
    Páginas: 222
    Gênero: Fantasia, Terror
    País: Brasil
    ISBN: 9788542805604
    Classificação★★★★★
    _______________

    Terror, suspense e uma história fantástica fazem com que o livro de Ana Beatriz Brandão seja altamente viciante. Com uma escrita envolvente, a autora cria um universo fantástico e personagens com os quais o leitor cria laços, desenvolve afeição. Sombrio e repletos de referências demoníacas, Caçadores de Almas é uma leitura forte e que pode não agradar quem não é fã do gênero, mas que cumpre com o prometido: assusta, surpreende e cativa.

    Uma das mais jovens autoras da literatura nacional contemporânea, Ana Beatriz surpreende com a maturidade de sua escrita. Sua narrativa é concisa, fluida, direta e os capítulos curtos me fizeram devorar o livro todo em menos de quatro horas. 

    Serena é uma garota nerd obcecada por respostas científicas para explicar tudo o que acontece em sua vida. No entanto, fenômenos paranormais começam a assustá-la e ela se vê questionando tudo em que sempre acreditou. Seres malignos vindos direto do inferno começam a aparecer para ela e ameaças do tipo 'estamos atrás de você' se tornam frequentes. 

    Em uma cena absolutamente chocante, depois de presenciar a morte de sua família, a jovem é levada para um ritual de magia negra na floresta. Antes, porém, que o ritual possa ser completado, um grupo de guerreiros encapuzados a resgata e a leva para longe dali. Eles são chamados Caçadores de Almas e, simplesmente, matam demônios. 

    O líder dos Caçadores é um garoto encantador chamado Dorian. Ele não fala e não mostra o rosto para ninguém. Amaldiçoado a permanecer no silêncio, ele guia seu grupo com a experiência de quem fez isso a vida toda e a coragem de quem já enfrentou todo o tipo de demônio. Ele e Serena acabam se tornando amigos e, aos poucos, ele divide um pouco de sua escuridão com a jovem. O que os Caçadores, Dorian, e até mesmo Serena, não imaginam é que a garota não saiu ilesa desse ritual.

    Caçadores de Almas é um livro de tirar o fôlego, literalmente. Com cenas intensas de perseguição, possessão, luta e, até mesmo, romance, é um dos melhores livros de fantasia nacionais que eu já li. Ana Beatriz Brandão criou até mesmo uma língua demoníaca e mostra que apesar de sua pouca idade, esconde - por baixo de seu capuz - um potencial gigantesco e uma criatividade absurda. 

    "Ainda assim havia algo nele. Algo de diferente, que atraia a mim e a minha curiosidade como imã. Como a gravidade puxava a Lua para a Terra. Como um buraco negro consegue sugar até a luz que se aproxima dele, deixando tudo na escuridão. Era assim que eu me sentia com ele: numa escuridão sem fim." (p. 98)

    Sinopse: Um grupo de jovens unidos por um juramento. Uma garota resgatada de um ritual de magia negra descobre que carrega a chave que abrirá o portal para o inferno. Um rapaz misterioso, condenado a vagar pelo mundo caçando aqueles dos quais um dia foi aliado. Unidos, tentam livrar a Terra dos que querem passar para este lado. Serão eles capazes de superar seus piores medos e vencer essa guerra?

    "- Hum... estou começando a achar que você é tão tagarela quanto eu - falei, sorrindo.
    - Não - disse ele, juntando as sobrancelhas e balançando a cabeça enquanto apertava ainda mais os braços que já estavam em torno da minha cintura. - Sou mais de ações do que de palavras." (p. 149)

    dezembro 07, 2015

    [Livros] After - Depois da Verdade - Anna Todd (After #2)

    Título Original: After We Collide
    Autor: Anna Todd
    Editora: Paralela
    Páginas: 632
    Gênero: Romance, New Adult, Erótico
    País: EUA
    ISBN: 9788565530842
    Classificação★★★☆☆
    _______________

    Um guilty pleasure ou prazer culpado. Esta é a única forma de definir a série de Anna Todd. Uma narrativa envolvente e viciante contrasta com uma história fraca, circular e que irrita o leitor a cada cinco páginas. É complicado expressar ódio ou amor por qualquer um dos volumes de After, e a autora parece querer despertar essa relação dúbia. Seria quase como se a relação conflituosa dos protagonistas causasse uma relação conflituosa entre o leitor e a obra. Intencionalmente ou não, é um fato curioso que um livro de seiscentas páginas cause tanta frustração e seja, ao mesmo tempo, absolutamente impossível de largar.

    Não houve muita evolução desde o primeiro volume, as brigas e conflitos do casal mais irritante, obsessivo e psicótico da literatura continuam as mesmas. Em um looping infinito de vai-e-vens, Hardin e Tessa mantém um relacionamento abusivo, mas desta vez, estão cientes disso. Os efeitos negativos de permanecerem juntos são constantemente comparados à fantástica química sexual dos dois e, claro, a química vence.

    Crises de ciúme, possessividade, insegurança e infantilidade permeiam o namoro conturbado dos jovens e se Hardin Scott não havia sido suficientemente escroto no livro anterior, desta vez, ele extrapola qualquer limite. Com o hábito - nada normal - de bater em qualquer pessoa que se interesse por Tessa quando eles estão separados, o delinquente (por falta de palavra melhor) simplesmente agride vários caras no decorrer da narrativa. Se achando dono da garota, ele decide com quem ela pode ou não manter um relacionamento. Simples assim, porque ele quer.

    Tessa continua sendo uma palerma e, mais uma vez, reivindica o posto de personagem mais imbecil já criada. Controlada pela mãe, e posteriormente, por Hardin, a tola apaixonada perdoa qualquer atitude machista, egoísta ou criminosa do seu amado. Tessa também esperneia bastante, se faz de difícil, se humilha, provoca, tem crises de ciúme, beija garotos aleatórios, dá falsas esperanças para caras legais e se faz de vítima a todo momento. É, basicamente, como se um alimentasse o que há de pior no outro e cheguei a conclusão de que esses dois, de fato, se merecem. 

    De qualquer forma, Hardin ainda é visto como o cara mau da história, ponto do qual discordo. Tessa também é egocêntrica e não se importa com nada e nem ninguém. "Cega de amor", ela perdoa todas as atitudes loucas do namorado, ex-namorado, ou seja lá o que Hardin é seu, mas não sem ferir alguém nesse processo. O comportamento obsessivo do garoto não é nada justificável, mas ainda assim, a jovem não só aprova, como também repercute. Possessivos e dependentes, ambos são duplamente doentes.

    Os personagens secundários - mais uma vez - não tem muita importância na trama, exceto Zed. Depois de descobrir que o garoto também está interessado em Tessa, as coisas ficaram bem mais complicadas. Um garoto-problema exatamente como Hardin, Zed está disposto a lutar pelo amor da menina e ele não tem medo as consequências. 

    De forma geral, acabei gostando mais deste segundo livro e mal posso controlar a ansiedade para ler o terceiro. O romance problemático foi ainda mais evidenciado e o tom de crítica ao amor tóxico ressoa na própria narrativa, seus próprios personagens entendem e aceitam as consequências disso. Poucas vezes um livro me prendeu tanto e despertou sentimentos tão confusos em mim. Amor, ódio e a vontade de ler mais um capítulo. Confesso que nem todos os elementos negativos ofuscam o fato de que Anna Todd sabe contar uma história, mesmo que não seja uma história nada boa. After é, acima de tudo, um convite a pensar se o amor doentio é, ainda assim, amor.

    "Nosso relacionamento, ou o que quer que isso seja, sofreu uma reviravolta completa numa única noite. De repente, me tornei tudo aquilo que sempre tive o maior medo de ser, ela tem controle total sobre mim. Pode me fazer o homem mais feliz do mundo ou me destruir com uma única palavra." (p. 85)

    Sinopse: Depois de bater a marca de um bilhão de acessos na plataforma de leitura Wattpad, a série After vira o novo fenômeno editorial. No segundo livro, Tessa tenta esquecer Hardin, o jovem caótico e revoltado que partiu seu coração em vários pedaços. Mas ela está prestes a descobrir que alguns amores não podem ser superados. Como apagar da memória as noites apaixonadas em seus braços, ou a eletricidade de seu toque? Hardin sabe que cometeu o pior erro de sua vida ao ter magoado Tessa tão profundamente. Ele não acha que merece tê-la de volta, mas se recusa a deixá-la partir. Neste livro, Hardin vai lutar com toda a sua força para reconquistar o grande amor da sua vida. Ao longo do caminho, os seus mais profundos segredos serão revelados. Depois da verdade, será que o amor de Tessa e Hardin resistirá?

    "- Você me faz feliz, Hardin. Mas também me deixa triste, irritada e, acima de tudo, maluca. 
    - Aí é que está, não? É por isso que combinamos tão bem, Tess, porque somos terríveis um para o outro. - Ela também me deixa maluco e cheio de raiva, mas feliz. Muito feliz." (p. 172)


    dezembro 06, 2015

    [Sobre] Adaptações? #1


    Adaptações cinematográficas sempre dão o que falar. Seja por serem extremamente fiéis, seja por serem o exato oposto disto. Apesar de fenômenos literários serem frequentemente adaptados para o cinema, eles nem sempre mantém o mesmo enredo que sua obra inspiradora. Essa divergência - sem trocadilhos - se deve ao fato de que adaptar (qualquer coisa) não requer verossimilhança e a compreensão desse fato, infelizmente, ainda é ignorada pelos fãs que esperam ansiosos para ver o que leram (por mais impossível que isso seja). 

    Primeiro, devemos nos ater ao significado de 'adaptação':  

    Adaptação: ação ou efeito de adaptar(-se), ajuste de uma coisa a outra.

    Se a adaptação é um ajuste, não faz sentido que seja exatamente igual ao original, certo? Sempre que alguma coisa é adaptada a outro contexto, ela muda. É algo natural. Não é possível transformar palavras em imagens sem que algo se perca e vice-versa. Além de uma questão de tempo é uma questão de interpretação e subjetividade. 

    Se cada pessoa que lê um livro o interpreta de maneira diferente, como poderíamos querer ver exatamente a nossa interpretação nas telas? O que seria um filme "fiel"? E se o filme não mantiver o enredo, mas for fiel às concepções do próprio autor? E se o enredo for escrito sob outra perspectiva, isso diminui o valor da obra ou aumenta? Pense fora da caixa!

    Roteirista, diretor, fotógrafo, todos os profissionais envolvidos na concepção do filme aplicam à história suas próprias leituras daquele livro, seus pontos de vista. Seus olhares são novas formas de pensar sobre uma mesma história e isso só engrandece o filme. Você pode ver uma cena que - realmente - não estava no livro, mas que aumenta (ou complementa) a compreensão do espectador sobre a mensagem que o autor quis transmitir.

    Convido você a desafiar suas próprias concepções e assistir às adaptações sem procurar a mesma coisa que viu durante a leitura. Tente "ler" o filme com outros olhos, afinal, novas leituras só acrescentam. Assista sem a expectativa de uma cópia do original. Cópias são apenas cópias e ver uma mesma coisa duas vezes é muito cômodo, veja além, desafie-se a ampliar seus próprios horizontes e, como a Tris, quebre o vidro. 

    dezembro 02, 2015

    [Livros] Minha Julieta - Leisa Rayven (Starcrossed #2)

    Título Original: Broken Juliet
    Autor: Leisa Rayven
    Editora: Globo Alt
    Páginas: 352
    Gênero: New Adult, Ficção, Romance
    País: EUA
    ISBN: 9788525060426
    Classificação: ★

    _______________

    Minha Julieta (continuação de Meu Romeu) é outro new adult apaixonante que arrebata corações e arranca suspiros - especialmente os meus. Mais maduro que seu antecessor, esse segundo volume traz as peças que faltavam para entender o relacionamento conturbado de Ethan e Cassie, suas personalidades e sentimentos conflituosos. Rayven conseguiu mais uma vez me encantar com uma narrativa envolvente e personagens bem construídos e, talvez, eu ame ainda mais os protagonistas - como se isso fosse possível!

    Um espetáculo à parte, a obra de Leisa Rayven tem elementos de sua própria representação teatral. O herói, o drama e as peripécias foram bem explorados no primeiro volume, já a catarse ficou por conta de Minha Julieta. As emoções de uma Cassie transformada pela dor voltam com força. Antes, Ethan era quem não sabia lidar com suas emoções e, agora, o papel dos protagonistas foi invertido. Um recurso muito utilizado nas peças shakespearianas, essa 'inversão' faz com que o leitor não veja Ethan ou Cassie unilateralmente, há mudança, evolução em suas personalidades. Com fortes referências à obra de Shakespeare, a autora mescla a história dos amantes desafortunados Romeu e Julieta à de seus próprios personagens e à modernidade. A tragédia - bem mais abrandada - que se transformou em um new adult mostra que tudo evolui, até mesmo a forma de contar histórias de amor. 

    Cassie continua lembrando de tudo o que aconteceu entre ela e Ethan no passado e à luz dessas lembranças, faz o possível para tentar entender suas atitudes. Porém, superar o medo de se machucar novamente parece ser ainda mais difícil do que perdoá-lo. Conforme o leitor se aprofunda nos pensamentos e diários do casal, é mais fácil perceber porquê as coisas deram errado: nenhum dos dois estava preparado para um sentimento e uma atração tão forte. 

    Enquanto tentam resolver seus problemas pessoais, eles contracenam no teatro e encaram a proximidade de um relacionamento fictício. O grande 'problema' é que a tensão sexual entre os dois, continua enorme, portanto, fingir que não quer se jogar nos braços de Ethan é a melhor atuação de Cassie. A recíproca também é verdadeira, mas um Ethan mais equilibrado, tranquilo e controlado toma as rédeas da situação, dando o tempo e espaço que Cassie tanto precisa. Afinal, um coração quebrado pode se apaixonar outra vez por quem o despedaçou? 

    Se Ethan já havia me conquistado quando era impetuoso, possessivo, traumatizado e irritado, seu amadurecimento apenas reafirmou seu lugar no meu coração. O temperamento forte dele não desapareceu completamente, mas foi bastante atenuado e é notável a diferença após esses três anos. O distanciamento de Cassie e Ethan se mostrou necessário e, apesar de cruel, bastante compreensivo. Às vezes o amor precisa de espaço, de saudade e, principalmente, de liberdade. 

    Minha Julieta é um livro mais morno que Meu Romeu, mas igualmente delicioso. Leisa Rayven não fala apenas sobre amor ou sexo, mas sobre crescimento e sobre aprendermos a ser quem realmente somos, sem fingimento. Porque apesar de serem excelentes atores, Ethan e Cassie precisam aprender a tirar seus figurinos e olhar a si mesmos despidos de orgulho, medo e lembranças. Se despir é fácil - aliás, para o casal de protagonistas, fácil até demais -, mas amar alguém sem tudo o que o esconde, sem tudo que o protege, é amar de verdade.

    "- (...) Todo mundo usa máscaras metafóricas a vida toda. Todos nós temos diferentes faces que mostramos aos nossos colegas, ou amigos, ou família. Às vezes usamos tantas máscaras que esquecemos quem somos por trás delas, mas é preciso encontrar coragem para abandonar toda essa enganação e revelar seu eu verdadeiro. É só isso que eu quero que faça. É só isso que eu sempre quis.
    Ethan balança a cabeça.
    - E se meu verdadeiro eu for... uma merda? Defeituoso, tóxico, incapaz de inspirar amor? Por que eu deixaria alguém ver isso?
    - Porque, no final das contas, essa é a sua única versão verdadeira. É a única que pode realmente dar aos outros. Todo o resto é fingimento." (p. 48)

    Sinopse: Alguns amores nunca te deixam ir ...Cassie jurou que nunca iria perdoar Ethan por quebrar o coração dela, quando eles estavam juntos anos atrás. Ele era seu grande amor, e quando ele se recusou a amá-la de volta , uma parte dela morreu para sempre ... ou assim ela pensou. Agora ela e Ethan estão compartilhando um palco da Broadway, e ele está determinado a reconquistá-la. Finalmente ele é capaz de dizer todas as coisas que ela precisava ouvir, mas ela pode acreditar nele?

    Será que ele realmente mudou , e o que faz com que esta mudança seja diferente de todas as suas outras promessas não cumpridas? A resposta está em algum lugar do passado, e agora a verdade virá à luz . Cassie voltará a confiar da maneira como ela era antes com Ethan? Ou é tarde demais para estes amantes estrela-cruzados? 

    Não perca este final hipnotizante da continuação de 'Meu Romeu' , a história de amor inesquecível, que capturou os corações de mais de dois milhões de fãs online.

    "A questão é que, se as pessoas fossem livros, Ethan seria um best-seller. Um livro cativante, sexy e inteligente que ninguém quer largar. (...)" (p. 265)


    dezembro 01, 2015

    [Promoções] Top Comentarista - Dezembro

    Olá, queridos! Hoje entra no ar mais um Top Comentarista do Love Lovers! E nesse mês de Dezembro, separei para vocês um mini-box (edição pocket) lindo de heroínas da literatura brasileira.


    Você quer levar esse mini-box pra casa? *-*' 

    Basta ficar ligado nos posts desse mês e dar sua opinião. O Top Comentarista deste mês termina dia 31/12/15. Então comente em todas as postagens de dezembro para ter mais chances de ganhar! ;)

    * Lembrando que para participar é preciso comentar na maior quantidade de posts. Todos os posts desse mês (dezembro) valem! Ok? Então prepare-se e salve o blog nos favoritos para não esquecer de conferir as novidades que rolam por aqui :) Ou se preferir, assine nosso feed e você será avisado toda vez que rolar post novo no blog! É só cadastrar seu e-mail aqui do lado na barrinha Acompanhe por Email. 

    Três regrinhas básicas: 
    • Comentar nos posts publicados de 01 de dezembro a 31 de dezembro. Comentários de conteúdo, ok? (obrigatório) 
    • Deixar um comentário nesse post com seu e-mail. (obrigatório) 
    • Ser seguidor do blog. (obrigatório) 

    O ganhador será aquele que comentar mais vezes no blog no mês de dezembro. No caso de empate (o que é muito comum), vou numerá-los e sortear pelo random.org (o critério será a ordem em que cada um postou aqui deixando seu email, ok?)

    O box oferecido é cortesia do blog Love Lovers
    O ganhador deverá responder meu e-mail em até 48 horas.
    Caso não responda no prazo, ou não siga todas as regras será desclassificado.
    O blog enviará o livro pelo correio em até 20 dias úteis.
    Não nos responsabilizamos por extravios ou devolução do livro pelos Correios.
    Promoção válida em território brasileiro.

    Mil beijos e comentem muito! ;*

    novembro 29, 2015

    [Livros] Felizes Para Sempre - Kiera Cass (A Seleção #3.5)

    Título Original: Hapily Ever After
    Autor: Kiera Cass
    Editora: Seguinte
    Páginas: 464
    Gênero: Distopia, Ficção, Romance
    País: EUA
    ISBN: 9788565765619
    Classificação: ★

    _______________

    Kiera Cass e seu encantador conto de fadas distópico! Eu sou absolutamente apaixonada pelo universo criado pela autora e, consequentemente, não poderia ter gostado mais do lindo Felizes Para Sempre. Uma coletânea de contos sobre os personagens de A Seleção, este livro, me fez conhecer - e amar - ainda mais os protagonistas da série e entender seus sentimentos em relação à Seleção e a si próprios.

    Na antologia, conhecemos fragmentos da Seleção pelos pontos de vista de Aspen, Maxon, Amberly, Celeste, Marlee e Lucy. Somos transportados nos contos para a consciência destes e percebemos de forma bem particular como os acontecimentos da trilogia afetaram a vida de cada um deles. 

    Felizes Para Sempre me conquistou mais do que toda a trilogia, não só por mostrar a versatilidade narrativa de Kiera Cass, mas também por explorar melhor personagens tão incríveis e que, infelizmente, não puderam ser desenvolvidos nos livros anteriores. America que foi protagonista e narradora dos livros anteriores, desta vez não é o centro da história e isso faz toda a diferença. 

    No conto A Rainha, conhecemos a vida de Amberly antes de ser escolhida princesa de Illéa. De família humilde, assim como America, a jovem garota conquistou o coração do público e do príncipe Clarkson. Sua história envolve uma devoção cega ao marido e Kiera expõe essa posição submissa sem julgamentos, deixando que o próprio leitor o faça.

    Nos contos O Guarda e O Príncipe, que já haviam sido publicados anteriormente, podemos entender o que se passa na cabeça dos dois garotos que são apaixonados por America. Suas inseguranças, seus desejos, suas esperanças. Cada vez que Meri partia o coração de um deles eu quis chorar, especialmente por Aspen - que sempre será o meu favorito. #TeamAspen o/

    No conto A Favorita, conhecemos a linda história de Marlee. A garota que era considerada a favorita de Illéa até acidentalmente se apaixonar por um guarda. Marlee tem uma história curiosamente oposta à de America e, por isso, ainda mais interessante. O amor da jovem e do guarda é tão espontâneo, bonito, único. É, sem dúvidas, o meu conto preferido da antologia. 

    Existem ainda contos sobre Lucy, o que aconteceu depois de A Escolha, como ficaram as outras selecionadas e também cenas inéditas de Celeste. Com muito conteúdo extra, é um livro indispensável para os admiradores da obra de Kiera Cass. Além do conteúdo incrível, a edição da editora Seguinte ainda conta com ilustrações absurdamente lindas de Sandra Suy. Maxon, Aspen, Amberly e outros personagens foram desenhados e retratados com primor. Um trabalho impecável de diagramação, arte e escrita, Felizes Para Sempre é o perfeito final feliz de uma trilogia magnífica.

    "Não sabia como explicar. Não existiam palavras grandes o suficiente para conter o que eu sentia por ela. Nem mesmo eu conseguia entender tudo aquilo.
    - As coisas são assim. O céu é azul, o sol é quente, e Aspen ama America para sempre. O mundo foi feito para ser assim." (p. 237)

    Sinopse: Esta coletânea traz os contos A rainha, O príncipe, O guarda e A favorita ilustrados e com introduções inéditas de Kiera Cass. Conheça o príncipe Maxon antes de ele se apaixonar por America, e a rainha Amberly antes de ser escolhida por Clarkson. Veja a Seleção através dos olhos de um guarda que perdeu seu primeiro amor e de uma Selecionada que se apaixonou pelo garoto errado. Você encontrará, ainda, cenas inéditas da série narradas pelos pontos de vista de Celeste e Lucy, um texto contando o que aconteceu com as outras Selecionadas depois do fim da competição e um trecho exclusivo de A sereia, o novo romance de Kiera Cass. Este é um livro essencial para os fãs de A Seleção, que poderão se aprofundar mais nesse universo tão apaixonante.

    "Tínhamos construído um relacionamento no meio de todas as nossas obrigações no palácio, e se naquele momento eu estivesse caminhando para a minha morte, me esforçaria ao máximo para aceitar a situação e me dar por satisfeita. Eu tinha encontrado minha alma gêmea. Eu sabia disso. E havia muito amor no meu coração para que sobrasse espaço para o arrependimento.
    - Vamos ficar bem, Marlee – Carter prometeu. - Não importa o que aconteça daqui para a frente, vou cuidar de você.

    - E eu vou cuidar de você." (p.318)


    novembro 28, 2015

    [Promoções] Feliz Ano Novo!

     

    2015 esta chegando ao fim!! Mas isso não é motivo para tristeza não!!! Ainda mais quando se tem amigos que irão com a gente para 2016... Agora, se o novo ano vier recheado de livros... MELHOR AINDA!!! Por isso, alguns amigos que amam ler, se juntaram para sortear 10 livros e vários mimos. Confira a lista:


    - Love Lovers - Livro A Desconhecida
    - Biblioteca do Coração - Livro Dez Coisas que Aprendi Sobre o Amor + 15 marcadores, folhetos e bottons
    - Meus Livros, Minha Estante - Livro Radiante
    - Infinity Books - Livro O Despertar do Príncipe
    - História Muda - Livro Sombras do Medo (capa antiga e autografado) + 50 marcadores
    - A Menina Que Roubava Marcadores - Livro A Caçada
    - The Moratto - Livro Mentirosos
    - Luiz - Ninho da Coruja - Livro A Garota no Trem + 20 marcadores
    - Helen - Ninho da Coruja - Livro O Pequeno Príncipe (pocket)

    novembro 27, 2015

    [Ofertas] Coleções - Black Friday (2015)

    Olá queridos, no post de Black Friday deste ano vou trazer as principais ofertas literárias que encontrei nas livrarias virtuais. Os preços podem variar conforme disponibilidade e frete e não podemos garantir por quanto tempo os valores permanecerão baixos, ok? Por isso, aproveite! O preço com desconto postado ao lado do produto direciona você a ele. Assim você economiza tempo e dinheiro.

    Submarino (Coleções)


    *** Box - (Colecionador) Harry Potter (Hogwarts) de R$ 249,50 por R$ 99,90 
    *** Box - Hunger Games (FOIL GOLD EDITION) de R$ 129,90 por R$ 77,94
    Box - Dan Brown (4 livros) de R$ 80,00 por R$ 39,90
    Box - Quarteto de Noivas (4 livros) de R$ 89,90 por R$ 36,90
    Box - Saga Crepúsculo (4 livros) de R$ 39,90 por R$ 29,90
    Box - Saga Encantadas (3 livros) de R$ 34,90 por R$ 14,90
    Box - O Essencial da Filosofia Grega (3 livros) de R$ 19,90 por R$ 13,93

    Submarino - Especial Terror (Coleções)


    Box - Especial Terror (5 livros) Darkside de R$ 99,90 por R$ 55,00
    *** Box - Terror VHS: Evil Dead + Massacre da Serra Elétrica de R$ 69,90 por R$ 29,90
    Box - Serial Killers (3 livros) Darkside de R$ 49,90 por R$ 29,90

    Americanas (Coleções)


    Box - Cretino Irresistível (6 livros) de R$ 89,90 por R$ 66,40
    Box - Trilogia Devoção de R$ 39,90 por R$ 19,90
    *** Box - Saga De Repente (4 livros) de R$ 69,90 por R$ 17,90
    Coleção - O Inferno de Gabriel (3 livros) de R$ 149,00 por R$ 16,90

    Extra (Coleções)


    *** Box - (Colecionador) Harry Potter (Hogwarts) de R$ 249,50 por R$ 99,90
    Coleção - Sylvia Day (4 livros) de R$ 69,90 por R$ 39,60
    *** Box - Trilogia Jogos Vorazes (com Tordo) de R$ 43,90 por R$ 29,90
    *** Box - Romances de Nicholas Sparks (4 livros) de R$ 29,90 por R$ 19,90

    novembro 26, 2015

    [Eventos] Pé Na Estrada - V&R Editoras


    Oi, amores! Ontem, (25/11), o Love Lovers Blog marcou presença no Pé Na Estrada da editora V&R. O evento que funciona como uma turnê pelo Brasil, foi incrível e reuniu blogueiros e leitores para um bate-papo sobre os livros da editora. Organização, uma apresentação ótima do editor da V&R, livros interessantes e o carinho com os leitores fizeram diferença e este foi, definitivamente, um dos melhores eventos literários de 2015. 

    Problemas audiovisuais e o um atraso no início não influenciaram na qualidade do evento. Pelo contrário, enquanto esperávamos, a V&R forneceu lanchinhos para todos os presentes em um mini-kit preparado com muito amor. Durante grande parte da apresentação também não houve recurso visual no telão - por problemas técnicos -, mas nem mesmo isso prejudicou o trabalho da equipe de profissionais da editora que falou de todos os livros, mostrando preparo, organização e domínio daquilo que nos apresentavam.

    Muitos sorteios, QUIZ, labirintos e brincadeiras fizeram com que ninguém saísse de lá com as mãos vazias. Havia uma mesa repleta de livros e - apesar de alguns espertinhos conseguirem pegar mais de um livro - todos puderam escolher um dos lançamentos de 2015 da V&R. Tivemos sorteio de box, de um ano grátis de livros, foi tudo muito legal mesmo e mostrou o quanto a editora investiu no evento. 

    Os livros que mais chamaram minha atenção foram: Black Bird e Dead Fall de Anna Carey, a trilogia Insígnia de S. J. Kincaid, o novo box de Maze Runner de James Dashner e a linda trilogia As Cores de Madeleine da Jaclyn Moriarty. A V&R deixou bem claro que os números de vendas não interferem na compra de coleções, ou seja, nenhuma série ou trilogia é descontinuada. Amém! Outro ponto positivo da editora é que eles lançam as continuações com o mínimo de tempo possível entre um lançamento e outro, por exemplo, é possível completar uma trilogia dentro de seis meses. Duplo amém!

    Como sempre, encontrar os amigos foi incrível. Passei o dia todo com a Helen do Ninho da Coruja, Naty do Biblioteca do Coração, Cami do Slytherin Pride e muitos outros blogueiros incríveis que também prestigiaram o evento. A gente se divertiu muito, fomos ao Starbucks (como de costume) e, claro, agitamos a Saraiva com nossas discussões sobre livros. No final, ganhei o lindo - LINDO - Black Bird da Anna Carey e estou ansiosa para me jogar nessa leitura.

    Resumindo, foi tudo muito lindo e, como eu disse anteriormente, um dos melhores eventos literários do ano. A editora conseguiu me conquistas e, o mais importante, fazer com que eu quisesse todos os livros que eles apresentaram. Sucesso, o Pé Na Estrada de São Paulo foi o pontapé inicial para uma série de ações da editora para 2016 que prometem agitar - ainda mais - o mercado editorial. Nós só temos a agradecer por esta oportunidade incrível e dizer que aguardamos ansiosos pelas próximas edições, vocês são incríveis, V&R!


    novembro 24, 2015

    [Parceria] Loja do Leitor


    Olá queridos, hoje vim trazer uma notícia ótima para os leitores do blog. O Love Lovers fechou parceria com a Loja do Leitor, uma loja virtual especializada em produtos feitos para nós, fanáticos por livros!

    Essa parceria traz aos leitores do blog um cupom especial de 5% de desconto em todas as compras realizadas no site. Não é legal?

    A Loja do Leitor foi criada no intuito de levar aos leitores, uma pequena lembrança daquele seu livro, série ou filme favorito, através de bijuterias e acessórios exclusivos. Algo que só de olhar, faça lembrar de um trecho especial. Algo que proporcione uma distração positiva, para aqueles momentos de estresse do dia a dia. Ou que deixe um sorriso feliz, naquela pessoa querida.

    Entre pingentes, miniaturas, capinhas fofas para celular, marca-páginas, pulseiras, chaveiros e muitas coisas mais, a loja tem diversos produtos exclusivos, feitos à mão sobre Harry Potter, Jogos Vorazes, A Culpa é das Estrelas, Divergente, Once Upon A Time, entre outros.

    Além da imensa gama de produtos, a Loja do Leitor tem também um produto muito especial: a Geek Box. Uma caixa misteriosa que contém produtos da loja. Comprar um produto sem saber o que é? Sim. Não saber é a coisa mais legal, afinal, a vida é, literalmente, uma caixa de surpresas. Com duas opções de preço e tamanho, a equipe da loja garante que vai enviar os produtos mais legais para você.

    Ficou curioso? Conheça a Loja do Leitor e não esqueça de usar o cupom "PROMOLL" que é exclusivo do Love Lovers. Vamos às compras? Curta também a fanpage da loja! 

    novembro 20, 2015

    [Livros] Todos Os Nossos Ontens - Cristin Terrill

    Título Original: All Our Yesterdays
    Autor: Cristin Terrill
    Editora: Novo Conceito
    Páginas: 352
    Gênero: Distopia, Ficção, Romance
    País: EUA
    ISBN: 9788581637983
    Classificação: ★

    _______________

    Genial, fantástico e absurdamente viciante, Todos Os Nossos Ontens é uma distopia que promete fazer os leitores pensarem sobre o futuro e a consequência de suas ações. Envolvendo ficção científica (das melhores) e muito romance, o livro de Cristin Terrill tem uma complexidade única, se dissecando os mais profundos desejos da humanidade, até mesmo aqueles que nos tornam menos humanos.

    O enredo que Terrill nos apresenta é tão inteligente e bem construído quanto bem costurado. Cada ponta solta se conecta com uma ação que ocorreu ou vai ocorrer em outro tempo. Não há linearidade narrativa - são viagens temporais - portanto, nos primeiros capítulos, a trama pode parecer confusa, mas o tempo vai explicar tudo - literalmente.

    O ser humano sempre controlou tudo o que o cercava - do meio-ambiente até as pessoas - e, agora, ele também pode controlar o tempo. Uma poderosa máquina que permite curvar o espaço-tempo foi criada para corrigir as coisas que deram errado no passado. No entanto, seu criador foi corrompido e passou a usá-la para o mal. Prever o futuro e alterar fatos podem influenciar acontecimentos, negócios, relações internacionais e ajudar, principalmente, a espionagem internacional. 

    Em um futuro nada distante do nosso, as tensões políticas e econômicas, a competição capitalista, as disputas religiosas e a desigualdade social são a realidade e a posse de um objeto tão poderoso quanto uma máquina do tempo faz dos Estados Unidos uma superpotência. Se algo dá errado, eles voltam no tempo e evitam, modificam. E assim, por um bem maior, todos são espionados, interrogados e vivem sob terror militar. As preocupações e medidas de segurança que vieram com a possibilidade de conhecer o futuro mantém os próprios cidadãos reféns e suas vidas são propriedade do governo. Não há segredos e se há, eles podem apagá-los.

    Em e Marina vivem em tempos diferentes. Suas personalidades e vivências fizeram delas quem elas são, ou seja, o total oposto uma da outra. Em é uma guerreira, ela luta por um mundo mais justo, pelos direitos dos cidadãos e por sua própria vida, já Marina é uma garota fútil e inocente que se apaixona pelo seu melhor amigo e vê seu mundo virar de cabeça para baixo. Elas estão separadas pelo tempo - quatro anos de distância, mas unidas por um segredo bastante previsível, mas ainda assim estrategicamente óbvio. A autora não floreia a narrativa, ela é direta e clara, sem esconder o futuro de suas personagens.

    Em tem uma missão: voltar no tempo e impedir o "Doutor" de construir a máquina do tempo, ela e o parceiro Finn já tentaram fazer isso outras vezes - dezenove no total - mas a máquina sempre acaba sendo construída, independentemente do que eles façam. Dessa vez só há um meio: eles têm de matar o Doutor. O problema é que nessa missão eles encontrarão um passado do qual eles preferiam não lembrar.

    Toda a engenhosidade com que Cristin Terrill descreve as viagens, os paradoxos e as curvas no tempo é fascinante e, como fã - fã mesmo - de viagem no tempo, preciso afirmar que este é um dos melhores livros que já li na vida. Ciência, política e muitas teorias sobre relatividade fazem desta distopia uma crítica afiada à nossa sociedade ou ao que caminhamos para ser. A mistura perfeita entre romance e ficção científica garantiu definitivamente o meu coração e Finn, James, Marina e Em nunca serão esquecidos. 

    Na vida real, nós vivemos repetindo os mesmos erros de novo e de novo, portanto, Todos Os Nossos Ontens é uma espécie de máquina do tempo, em que vemos o futuro e os avanços científicos desenfreados e observamos as consequências das nossas ações. Como o Doutor, nós temos fé que um grande paradoxo possa consertar tudo e mudar o passado, mas nós somos corruptíveis e nossas crenças também são. Não existe - ainda - algo que possa desfazer o que já aconteceu, nada que possa realizar os 'e se...' que tanto nos incomodam ou que traga de volta alguém que já se foi, mas existe uma coisa que nem o tempo pode tirar de nós: esperança no futuro.

    "Não quero me lembrar dessas coisas. Mas James sempre diz que o tempo é complicado, que tem uma mente própria. Talvez esse seja seu jeito de nos punir por brincar com ele. (p. 141)

    Sinopse: O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo? Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse? Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem?

    Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo.

    "- Ainda parece perigoso para mim - Finn diz. - Muita coisa poderia dar errado.
    - Há riscos - James admite -, mas o progresso é sempre perigoso, não? Na maioria das vezes, paredes não são demolidas tijolo a tijolo. Alguém tem de abrir um buraco nelas. 
    Alguém tem de abrir um buraco nelas." (p. 216)


    novembro 18, 2015

    [Livros] After - Anna Todd (After #1)

    Título Original: After
    Autor: Anna Todd
    Editora: Paralela
    Páginas: 524
    Gênero: Romance, New Adult, Erótico
    País: EUA
    ISBN: 9788565530828
    Classificação★★☆☆☆
    _______________

    O burburinho em torno de After, série de livros escritos por Anna Todd, é enorme. Fãs enlouquecidas, directioners, leitoras, e todos os comentários sobre o livro me deixaram tão curiosa que precisei conferir o que esse new adult fanfiction de One Direction tinha de tão especial. O resultado? Decepção, em sua forma mais pura. É uma narrativa fluida, mas absurdamente mal desenvolvida e que traz valores muito, muito errados sobre o amor.

    Os personagens inspirados nos integrantes da boyband fazem com que o leitor não precise construir uma imagem de cada um deles, suas características físicas - e até alguns padrões comportamentais - são facilmente identificados. Hardyn Scott é um personagem inspirado em Harry Styles, e isto fica claro como seus olhos já nos primeiros capítulos. É algo diferente para quem não costuma ler as tão populares fanfics adolescentes.

    Tessa é uma garota sonsa. Não há outra palavra para descrevê-la. A típica mocinha ingênua, virgem, sem amor-próprio, mimada, esquisita, cafona e irritante que os autores teimam em criar para que nos identifiquemos com seus dramas. Em algumas partes, é possível que as leitoras se sintam um pouco Tessa, mas por favor, que seja só com sua vida, não com sua personalidade. A jovem se humilha absurdamente pelo amor de um garoto, trai o namorado que a ama mais que tudo e brinca com os sentimentos de quem quer que seja sem dó nem piedade.  

    Quando conhece, em seus primeiros dias de faculdade, um badboy grosseiro, mal-educado e que, aparentemente a odeia, por algum motivo ela se encanta por ele. Não é a típica coisa da garota que se sente atraída por um garoto difícil, é a coisa da garota idiota que se sente atraída por um garoto ainda mais idiota e que só quer distância dela. E confesso que eu não o culpo, ela é uma mala, eu também ia querer distância. 

    Apesar de grosseiro e estúpido na maior parte das vezes, aos poucos, Harry Hardin se revela um cara até que agradável. Sua mudança de comportamento à la Edward Cullen - que alterna de humor como quem pisca os olhos é bem irritante. Em alguns momentos, Hardin parece ter sido abduzido, suas falas soam forçadas e o comportamento "fofo" parece um pouco demais. Já em outros, ele é tão grosseiro que fica difícil entender por quê alguém se interessaria por ele. Essa 'bipolaridade' do galã, no entanto, não deixa de ser interessante e mostra uma complexidade - mesmo que - novamente - muito mal desenvolvida pela autora.

    Tessa e Hardin acabam se interessando um pelo outro e, como óleo e água, eles obviamente não se dão bem. A química pode ser perfeita, mas as personalidades conflitantes fazem com que o relacionamento dos dois seja uma novela mexicana. Muito drama, ciúme e sexo permeiam toda a narrativa e, preciso confessar, que em determinado momento, até as cenas de sexo deixaram de ser atrativas. O desenvolvimento corrido e exagerado do romance dos protagonistas é duvidoso, ridículo e tira a pouca credibilidade que After tinha.

    No geral, a escrita de Anna Todd é agradável e After é um livro até gostoso de ler, fácil e que cumpre com o prometido: distrair. Em menos de dois dias eu devorei os excessos de dramas do casal e seus amigos (que, aliás, deveriam ter mais espaço nos próximos volumes) e percebi que é um livro que vale a pena ser lido, estudado e discutido. Critico não tanto o romance em si, mas sim a representação de um padrão distorcido de pensamento, que não é saudável e que constrói relações fadadas ao fracasso. Um cara sexualmente atraente não precisa comandar a sua vida, você é mais do que uma boa foda, garota. E uma garota controladora não precisa saber o que você está fazendo a cada minuto do dia, você é mais do que um boneco controlado por cordas, garoto. E vice-versa, ok?

    Com uma linguagem bem jovem e uma representação estereotipada de ícones da cultura pop, o romance retrata a cruel realidade dos relacionamentos abusivos e excessivamente possessivos disfarçada de amor e que, infelizmente, ainda é vista como romântica. E por incrível que pareça, não saberia te dizer quem foi a pessoa mais abusiva nesse relacionamento: Tessa ou Hardin, os dois precisam de apoio psicológico urgentemente, isso não é amor, é loucura.

    "- Você não tem ideia do que eu posso fazer você sentir - ele diz, e eu prendo a respiração. 
    Como alguém pode passar de uma discussão aos berros para isso? E por que não o interrompo? Estou sem palavras. O tom de voz e a conversa maliciosa de Hardin me deixam sem defesas, vulnerável e confusa. Como um coelho ludibriado por uma raposa." (p. 88)

    Sinopse: Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar.

    "(...) - Você nunca vai se quem eu preciso que seja, e não sou quem você quer que eu seja. - Seco os olhos quando ele olha pela janela.
    - Mas você é quem eu quero que seja. - Hardin diz.
    - Você não é. - É tudo o que consigo dizer. Não quero chorar na frente dele, mas não consigo me controlar. Já chorei tantas vezes desde que o conheci, e se der para trás as coisas sempre vão ser assim.
    - Não sou o quê?
    - Quem eu quero que seja. Você não faz nada além de me machucar." (p. 306)


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...