setembro 01, 2016

[Livros] Trilogia Red Rising - Fúria Vermelha


Complexa, intensa e devastadora, Red Rising é, sem dúvidas, a melhor trilogia que eu já li na vida. Pierce Brown constrói uma distopia futurista e inovadora que destrói cada pedaço dos seus leitores enquanto esmaga lentamente a esperança e a humanidade de seus personagens. Genial do primeiro ao terceiro livro, a história envolve amor, justiça, vingança, amizade, traição e morte de forma intrincada, fazendo com que cada um esteja diretamente ligado ao outro.

Poucas vezes uma história deixou um buraco tão grande no meu peito. Cada capítulo de cada um dos livros traz muito sangue, suor e lágrimas. É difícil prever o próximo movimento de Pierce Brown, cada vez que pensei saber o que ia acontecer, fui traída pelo autor. Afinal, todo mundo pode trair todo mundo.

Uma sociedade dividida por cores, assim é o Sistema Solar que conhecemos no futuro. Em meio à escravidão de seu povo - os Vermelhos -, Darrow de Lykos nunca conheceu um mundo diferente, sem sofrimento. Sua vida em Marte sempre se resumiu ao seu trabalho e cada gota do seu suor é dedicado a trazer o sustento para sua família. Quando, por conta de uma tragédia, ele percebe que vive aprisionado por seres que se julgam superiores - os Ouros -, o jovem franzino decide se unir a um misterioso grupo que planeja destruir a hierarquia que os escravizou e destruiu sua vida. 

A princípio, a sede de vingança é o que move o jovem Darrow em sua jornada, mas aos poucos seus objetivos vão tomando forma e ele conduz uma revolução forte que pode libertar não só o seu povo, mas também todos os outros. Enquanto tenta desestruturar a sociedade de dentro para fora, o Vermelho transforma-se num Ouro e luta para conquistar seu lugar ao sol. Em uma Cor que valoriza a força, a luta e, sobretudo, a honra, o rapaz vai deixar todos os seus ensinamentos para trás, junto com sua família e as lembranças de sua vida pobre em Lykos, para se dedicar à arte da batalha. Afinal, ele sempre quis a paz, mas seus inimigos trouxeram a guerra a ele. 

De uma maneira inteligente e sensível, o autor envolve a trama com laços de amizade consistentes e personagens memoráveis. Quando as Cores dos protagonistas não são nada além de rótulos ancestrais, a confiança e a honra são o que definem os verdadeiros amigos. Confiar, no entanto, é ser vulnerável e um guerreiro com fraquezas não é bom o suficiente.

Com fortes críticas ao fascismo, ao circo do entretenimento, à crueldade humana, à corrupção política e, em alguns pontos, até mesmo à cegueira que a religião pode infligir aos povos mais necessitados, Brown cria uma obra de arte essencialmente política que dialoga com os tempos modernos. Fúria Vermelha, Filho Dourado e Estrela da Manhã são a melodia de um cântico mortal que provoca a guerra. 

Mais do que a história de uma revolução, Red Rising conta uma história de amor e coragem. A narrativa desenvolvida a partir de uma voz solitária que canta pela liberdade é tão trágica quanto bela e mesmo quando silencia, permanece ecoando nos corações oprimidos daqueles que nunca conheceram um mundo bom. A canção proibida que fala sobre um mundo melhor será ouvida, será cantada e trará a guerra, mesmo que, infelizmente, ela precise levar almas para libertar povos.

Sinopse: A trilogia Red Rising revive o romance de ficção científica e critica com inteligência a sociedade atual. Em um futuro não tão distante, o homem já colonizou Marte e vive no planeta em uma sociedade definida por castas. Darrow é um dos jovens que vivem na base dessa pirâmide social, escavando túneis subterrâneos a mando do governo, sem ver a luz do sol. Até o dia que percebe que o mundo em que vive é uma mentira, e decide desvendar o que há por trás daquele sistema opressor. Tomado pela vingança e com a ajuda de rebeldes, Darrow vai para a superfície e se infiltra para descobrir a verdade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...