novembro 18, 2015

[Livros] After - Anna Todd (After #1)

Título Original: After
Autor: Anna Todd
Editora: Paralela
Páginas: 524
Gênero: Romance, New Adult, Erótico
País: EUA
ISBN: 9788565530828
Classificação★★☆☆☆
_______________

O burburinho em torno de After, série de livros escritos por Anna Todd, é enorme. Fãs enlouquecidas, directioners, leitoras, e todos os comentários sobre o livro me deixaram tão curiosa que precisei conferir o que esse new adult fanfiction de One Direction tinha de tão especial. O resultado? Decepção, em sua forma mais pura. É uma narrativa fluida, mas absurdamente mal desenvolvida e que traz valores muito, muito errados sobre o amor.

Os personagens inspirados nos integrantes da boyband fazem com que o leitor não precise construir uma imagem de cada um deles, suas características físicas - e até alguns padrões comportamentais - são facilmente identificados. Hardyn Scott é um personagem inspirado em Harry Styles, e isto fica claro como seus olhos já nos primeiros capítulos. É algo diferente para quem não costuma ler as tão populares fanfics adolescentes.

Tessa é uma garota sonsa. Não há outra palavra para descrevê-la. A típica mocinha ingênua, virgem, sem amor-próprio, mimada, esquisita, cafona e irritante que os autores teimam em criar para que nos identifiquemos com seus dramas. Em algumas partes, é possível que as leitoras se sintam um pouco Tessa, mas por favor, que seja só com sua vida, não com sua personalidade. A jovem se humilha absurdamente pelo amor de um garoto, trai o namorado que a ama mais que tudo e brinca com os sentimentos de quem quer que seja sem dó nem piedade.  

Quando conhece, em seus primeiros dias de faculdade, um badboy grosseiro, mal-educado e que, aparentemente a odeia, por algum motivo ela se encanta por ele. Não é a típica coisa da garota que se sente atraída por um garoto difícil, é a coisa da garota idiota que se sente atraída por um garoto ainda mais idiota e que só quer distância dela. E confesso que eu não o culpo, ela é uma mala, eu também ia querer distância. 

Apesar de grosseiro e estúpido na maior parte das vezes, aos poucos, Harry Hardin se revela um cara até que agradável. Sua mudança de comportamento à la Edward Cullen - que alterna de humor como quem pisca os olhos é bem irritante. Em alguns momentos, Hardin parece ter sido abduzido, suas falas soam forçadas e o comportamento "fofo" parece um pouco demais. Já em outros, ele é tão grosseiro que fica difícil entender por quê alguém se interessaria por ele. Essa 'bipolaridade' do galã, no entanto, não deixa de ser interessante e mostra uma complexidade - mesmo que - novamente - muito mal desenvolvida pela autora.

Tessa e Hardin acabam se interessando um pelo outro e, como óleo e água, eles obviamente não se dão bem. A química pode ser perfeita, mas as personalidades conflitantes fazem com que o relacionamento dos dois seja uma novela mexicana. Muito drama, ciúme e sexo permeiam toda a narrativa e, preciso confessar, que em determinado momento, até as cenas de sexo deixaram de ser atrativas. O desenvolvimento corrido e exagerado do romance dos protagonistas é duvidoso, ridículo e tira a pouca credibilidade que After tinha.

No geral, a escrita de Anna Todd é agradável e After é um livro até gostoso de ler, fácil e que cumpre com o prometido: distrair. Em menos de dois dias eu devorei os excessos de dramas do casal e seus amigos (que, aliás, deveriam ter mais espaço nos próximos volumes) e percebi que é um livro que vale a pena ser lido, estudado e discutido. Critico não tanto o romance em si, mas sim a representação de um padrão distorcido de pensamento, que não é saudável e que constrói relações fadadas ao fracasso. Um cara sexualmente atraente não precisa comandar a sua vida, você é mais do que uma boa foda, garota. E uma garota controladora não precisa saber o que você está fazendo a cada minuto do dia, você é mais do que um boneco controlado por cordas, garoto. E vice-versa, ok?

Com uma linguagem bem jovem e uma representação estereotipada de ícones da cultura pop, o romance retrata a cruel realidade dos relacionamentos abusivos e excessivamente possessivos disfarçada de amor e que, infelizmente, ainda é vista como romântica. E por incrível que pareça, não saberia te dizer quem foi a pessoa mais abusiva nesse relacionamento: Tessa ou Hardin, os dois precisam de apoio psicológico urgentemente, isso não é amor, é loucura.

"- Você não tem ideia do que eu posso fazer você sentir - ele diz, e eu prendo a respiração. 
Como alguém pode passar de uma discussão aos berros para isso? E por que não o interrompo? Estou sem palavras. O tom de voz e a conversa maliciosa de Hardin me deixam sem defesas, vulnerável e confusa. Como um coelho ludibriado por uma raposa." (p. 88)

Sinopse: Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar.

"(...) - Você nunca vai se quem eu preciso que seja, e não sou quem você quer que eu seja. - Seco os olhos quando ele olha pela janela.
- Mas você é quem eu quero que seja. - Hardin diz.
- Você não é. - É tudo o que consigo dizer. Não quero chorar na frente dele, mas não consigo me controlar. Já chorei tantas vezes desde que o conheci, e se der para trás as coisas sempre vão ser assim.
- Não sou o quê?
- Quem eu quero que seja. Você não faz nada além de me machucar." (p. 306)


4 comentários:

  1. Parabéns pela sua resenha! Disse tudo o que eu senti! Foi uma das piores leituras do ano.

    ResponderExcluir
  2. Eu quandp soube nem quis ler a sei la pra mim foi mais golpe de markenting em.cima dos fas u.u uma pena otima resenha desabafou td

    http://estilodenerd42.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca senti a menor vontade de ler essa série, para ser bem sincera.
    Logo achei a história bem fraca e alguns conhecidos me disseram que era exatamente isso que você colocou acima.

    Acho que o sucesso do romance ocorreu por conta da banda mesmo, ou melhor, das fãs da banda, né? O que eu acho incrível é que essa série é já no volume 4 ou 5!

    É sempre ruim quando lemos algo que nos desagrada/decepciona! Sinto muito!

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Essa série é tipo o meu guilty pleasure. há dias em que amo, outros em que odeio.

    Beijos. *

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...