março 29, 2017

[Livros] O Jogo - Elle Kennedy (Amores Improváveis #3)

Título Original: The Score #3
Autor: Elle Kennedy
Editora: Paralela
Páginas: 343
Gênero: NA, Romance, Adulto
País: Estados Unidos
ISBN: 9788584390571
Classificação: ★★★
_______________

Com mais um new adult incrível, Elle Kennedy se consagra como uma das minhas autoras preferidas. O Jogo é o terceiro volume da série Amores Improváveis (Off-Campus) e conseguiu me conquistar ainda mais que seus antecessores. Se já era difícil escolher um queridinho entre esses jogadores de hóquei da Briar, agora o problema aumentou e Dean Di Laurentis também roubou meu coração.

Desde o momento em que soube que esse livro seria de Dean, já havia me preparado para uma verdade inegável: eu amo cafajestes. Na literatura e na vida, mas isso não vem ao caso. Se o mulherengo viciado em sexo se tornaria protagonista de um dos romances da série, com certeza, iria se apaixonar por alguma protagonista incrível. E é isso o que acontece. O que eu não esperava era me identificar tanto com Allie Hayes, a ponto de acreditar que esse é um retrato fiel da minha vida nesse momento. 

O Jogo, como disse anteriormente, conta a história do garoto mais mimado, egocêntrico e riquinho integrante do time de hóquei da Briar. Responsável pela defesa do time, Dean é o típico garoto em que os amigos confiam. A única coisa que não se pode confiar a ele é com relação a mulheres - seu ponto fraco, ou forte, dependendo do ponto de vista. Seu charme interminável e seu desejo insaciável fazem com que sua fama ultrapasse todos os limites aceitáveis até mesmo para um garoto de faculdade.

A protagonista desta história é a jovem aspirante à atriz, Allie Hayes, uma garota que está acostumada a namorar por longos períodos de tempo e se vê desesperadamente sozinha após terminar com o namorado de três anos. Allie tenta descobrir como seguir em frente sem a pessoa com quem imaginava seu futuro e, principalmente, tenta reconstruir sua vida sem precisar de um relacionamento.

Dean é um dos melhores amigos de Garret, namorado de Hannah - que é a melhor amiga de Allie. Após terminar o namoro, buscando fugir do ex, a garota se hospeda na república dos meninos e acaba sendo obrigada a ter como companhia o galanteador e galinha defensor da Briar. Conforme vão se conhecendo, uma atração inegável surge entre os dois e o que parecia ser apenas uma distração se transforma em sexo casual. 

O problema é que Allie não gosta de se envolver com qualquer cara e enquanto ela tenta esquecer o que aconteceu naquela noite, Dean quer se lembrar de cada detalhe e, inclusive, repetir a experiência. Os desencontros desses dois são hilários e a forma como cada um deles lida com sua sexualidade é bastante natural, sem pudores, receios e de uma maneira honesta. 

Um dos casais mais improváveis, Dean Di Laurentis e Allie Hayes são uma dupla quente e a relação deles é altamente inflamável, os dois sabem jogar e protagonizam as melhores cenas da série. O Jogo é o livro a série com mais conteúdo adulto e seduz o leitor a desejar um final feliz para esse casal inimaginável. Se o amor é um jogo, nós sempre nos apaixonamos pelos jogadores. E Dean Di Laurentis sabe jogar. 

"- E aí, não vai sentar?
- Estou bem em pé, obrigada.
- Ah, sério? Eu não mordo.
- Morde sim. 
Seus olhos verdes se iluminam. - Tem razão. Mordo sim." (p. 87)

Sinopse: Talentoso, inteligente e festeiro, Dean Di Laurentis sempre consegue o que quer. Sexo, notas altas, sexo, reconhecimento, sexo… É sem dúvida um galanteador de primeira, e ainda está para encontrar uma mulher imune ao seu charme descontraído e seu jeito alegre de encarar a vida. Isto é, até ele se envolver com Allie Hayes. 

Em uma única noite, essa jovem atriz cheia de personalidade virou o mundo de Dean de cabeça para baixo. E agora ela quer que eles sejam apenas amigos? Dean adora um desafio, e não vai medir esforços para convencer essa mulher tão linda quanto teimosa de que uma vez não é suficiente. Mas o que começa como um simples jogo de sedução logo se torna a experiência mais incrível e surpreendente de sua vida. Afinal, quem disse que sexo, amizade e amor não podem andar de mãos dadas?

"- Não gostava da maneira como ele olhava para você.
- Como é que ele olhava para mim? - pergunta Allie, cautelosa.
- Como se você fosse o mundo inteiro.
Ela franze a testa. - E isso é uma coisa ruim?
- Péssima. Ninguém deveria ser o mundo inteiro de ninguém." (p. 220)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...